9.4.09

As amigas de mulheres e as amigas de homens.


Desde que me lembro, sempre tive mais amigas mulheres do que amigos homens. Tempos houve em que não tinha amigos do outro sexo, sequer, e esta tendência prolongou-se até à vida adulta. Não sei se o facto de ter estudado num colégio só para raparigas, que levou à descoberta tardia do convívio salutar com o outro género, teve alguma influência nesta tendência. Eu creio que sim. Só pode.

A verdade é que isto influenciou-me muito mais do que alguma vez poderia imaginar.

Cresci habituada a conversas com outras iguais a mim, a desabafar com elas, e quando me vi nessa situação com rapazes, já eu tinha 13 anos e já os códigos de relacionamento estavam formados na minha cabeça. As raparigas eram as amigas e confidentes, os rapazes eram os namorados e os protectores. E assunto arrumado.


Sem nunca ter pensado muito sobre isso, a verdade é que nunca me senti muito confortável nem à vontade, durante toda a adolescência e juventude, junto de elementos do sexo masculino. E isto tudo porque tinha uma formatação de início completamente errada - mas era a formatação que tinha. Na minha cabeça as coisas funcionavam neste moldes: os rapazes só se aproximavam de nós quando tinham um interesse. Não havia amizade só pela amizade, convívio só pelo convívio e havia sempre uma intenção por detrás de qualquer acção ou conversa. Com as raparigas sentia-me melhor, pois não sentia necessidade de me proteger nem defender.

E apesar, de ter passado muitos anos - em que não podia estar mais enganada- a verdade é que as "amizades" que consegui ter nunca contribuiram para quebrar esta impressão. De uma forma ou outra, mais declarado ou subtil, os meus amigos homens acabaram sempre por querer mais qualquer coisa. E quando isso não acontecia (que por sinal nunca aconteceu com nenhum)... invariavelmente a amiga deixava de ser tão amiga e alvo de tantos convites e companhia.

Com o tempo e a entrada no mundo profissional as coisas mudaram e a tendência atenuou-se, continuando, no entanto a não somar muitas amizades masculinas. Guardo com muito carinho e orgulho os poucos amigos que consegui fazer e manter e ter o bom-senso de não deixar que as coisas se estragassem nem confundissem.
Admito que não tenho tanta facilidade em fazer amizade com um homem, como com uma mulher... mas isso devem ser dos genes, porque há mulheres que naturalmente são amigas de homens e há mulheres que são amigas de mulheres.

3 comentários:

Storyteller disse...

Eu também tenho uma tendência um bocadinho grande para conseguir ser mais amiga de mulheres que de homens.
Tal como tu, a experiência que tenho tido é que os amigos estão sempre à procura de mais qualquer coisa, embora eu não goste muito de fazer generalizações.
Contudo, e felizmente!, há sempre duas ou três excepções, que tornam a nossa vida muito mais preenchida.

Smokin' Han disse...

Me no agree contigo.
Me think man be friend com ladies sem mov(i)es Class-B.

In the fim, depends of boy, e depends of menina.

Me think friends é fixe.

Rita disse...

Pois eu percebo-te, mas de facto os amigos mais fieis que sempre tive foram homens, mais fieis que os homens que tive, LOL, não desfazendo obviamente das minhas girlfriends! companheiras e armas e guerreiras desta vida.