17.10.07


Quando ela mais precisava que ele lhe desse a mão, ele não.
Ficou para trás
à espera de uma qualquer outra mão livre para dar.

4 comentários:

Feitixeira disse...

Está sempre a acontecer... as mãos no sítio errado, há hora errada;)

Jorge Bicho disse...

Estás linda, cada vez mais poeta cada vez com um coração de mulher ainda mais precioso.
beijos
JB

T disse...

Obrigada Jorge. És sempre simpático com as tuas palavras.Vou tentar visitar-te masi vezes.
beijinhos.
Tânia

stories behind objects disse...

também acontece connosco, por vezes, termos as mãos no sítio errado ; ).

beijinhos, muitos