28.6.07

Haikus II


Um anel procurava
um dedo para amar,
mas não para se casar.


O ponteiro dos minutos corre para apanhar as horas.
Quando lá chega,
já não são horas para o encontro.


No meu quintal
há um pé de salsa
que dança o tango.


Um mudo,
pegou nuns miúdos
e trocou-os por palavras.


Ia saltar de um precipício,
mas precipitou-se e caiu.

2 comentários:

João Cordeiro disse...

Fiquei sem palavras... que dizer da beldade das letras que li?


Beijo sonhador

Zofia disse...

:) Muitos beijos, Tania!!