28.6.07

Haikus


A minha pele foi
vendida
a preço de bronze.

Um louco
regava uma árvore
para lhe apagar o fogo.

O pó
lê os livros
do meu escritório.

Os vidros da janela
esconderam-se
numa seringa de penicilina.

Um dia
saltou-lhe a tecla
de tanto se conter.

1 comentário:

ziquiteco disse...

Muito bom. Um haiku especialmente querido para quem já levou penicilina...

Keep it up