17.12.08

Meio da vida ou a vida a meio


Quando aos 20 pensamos que nos acontece tudo, que não vamos passar pelos exames e stress todo dos trabalhos da faculdade, que não superamos o desgosto amoroso, que não superamos uma depressão
e nunca mais vamos querer sair do quarto, que um emprego será sempre uma incerteza. Quando aos 20 pensamos que nos acontece tudo, que não temos a nossa independência, que temos de lutar por um pequeno veículo de locomoção, que o nosso sonho profissional vai ficar muito aquém, que afinal não vamos ser felizes para sempre, que afinal a saúde dos outros não é tão garantida como pensávamos. Quando aos 20 pensamos que nos acontece tudo, vêm os 30.

E aos 30 voltamos a pensar que nos acontece tudo, os acidentes graves, o desemprego, as responsabilidades que não se conseguem pagar, as mortes, as doenças que nos rodeiam, as nossas próprias limitações, o divórcio, o filho sem pai, a gravidez não desejada, a desilusão definitiva no amor, a perda das expectativas e o enterro definitivo de muitos sonhos. Quando aos 30 pensamos que tudo nos está a acontecer… a verdade é que ainda só vamos a meio.

5 comentários:

Rita disse...

é assustador n é? mas ao mesmo tempo com os 30 também já não nos magoamos tanto, ou pelo menos aprendemos a proteger-nos mais, já menos nos surpreende, e já nos conhecemos de uma maneira que já conseguimos controlar-nos mais.
E a tolerância substitui as fúrias incontroladas...enfim tem os seus pontos mais positivos.

Mas o caminho a percorrer ainda é, se tudo correr bem, grande... ;-)

Vanita disse...

Ai...........

Oriana disse...

só pa te deixar um beijinho... crescer é uma cena bem mais lixada do que pensavamos quando éramos crianças e desejavamos a todo o custo ser como " os crescidos".

beijinhos de amizade T

T disse...

Thank you "O"

Beijinhos e Bom Natal

princesatagarela disse...

O fantástico Honoré de Balzac, muito escreveu sobre as mulheres...e uma teoria balzaquiana refere que a verdadeira fisionomia de uma Mulher só se começa a delinear aos 30 anos...e digo eu os 30 anos são o tempo de aprender lições...e que lições!!!

Espero que a minha outra metade de vida seja igualmente rica...