3.12.08

Molero


Entras em cena, assim!
Não olhas para o teu público
e muito menos para mim.
Entras grande e altivo,
cheio de texto,
mas contido.
Passos firme e seguros dás tu.
E o começo da cena está todo suspenso em ti.
Decides.
Como tu queres,
quando tu queres,
dizer
as palavras que não sendo tuas,
as tomas para ti.

E assim,
sais de cena.
Sem que se perceba
se foi apenas o início
ou já as palmas
do fim.

3 comentários:

Vertigo disse...

Gostei.Eu gostava de conseguir escrever assim,mas ando às turras com a poesia :)

T disse...

Obrigada Vertigo.

Eu não considero Molero um poema. era um texto normal que tinha muita ritmica e decidi parti-lo assim. ;)

Smokin' Han disse...

Uau!!!